DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

Singles: Eazy-E, B.G. Knocc Out, Dresta “Real Muthaphuckkin G’s”


Real Muthaphuckkin G’s” (alternativamente “Real Compton City G’s”) é uma música de 1993 do repper da Costa Oeste Eazy-E, do EP It’s On (Dr. Dre) 187um Killa. É uma faixa diss relacionada ao ex-colega do N.W.A, Dr. Dre, e o seu chegado Snoop Doggy Dogg. “Real Muthaphuckkin G’s” atingiu o número #42 no Billboard Hot 100 dos EUA, tornando-se o maior single de Eazy-E como artista solo nas paradas. “Real Muthaphuckkin G’s” foi a estreia dos irmãos B.G. Knocc Out e Dresta, chegados de Eazy-E.


História


Em 1991, Dr. Dre deixou o N.W.A e formou a Death Row Records com Suge Knight, disponibilizando o icônico álbum The Chronic com o forte apoio do repper Snoop Doggy Dogg. Com o sucesso de The Chronic, Dr. Dre reavivou-se com sucesso como parte da nova onda de gangsta reppers, ao mesmo tempo que popularizava um novo estilo de produção de G-Funk que o Dr. Dre experimentou durante seu tempo no N.W.A. Em um dos singles do The Chronic, “Fuck Wit Dre Day (and Everybody’s Celebratin’)”, Dr. Dre e Snoop insultaram Eazy-E.

“Real Muthaphuckkin G’s” foi a resposta de Eazy-E para “Fuck Wit Dre Day” e o sucesso geral da nova imagem de Dr. Dre em The Chronic. Liricamente Eazy-E questionou a credibilidade do Dr. Dre como um gangsta e como heterossexual por ter usado roupas andróginas e maquiagem feminina enquanto era membro do World Class Wreckin’ Cru. Na faixa, Eazy-E também ridicularizou Dr. Dre por espancar as mulheres, provavelmente referenciando o incidente de 1991 de Dee Barnes. Na letra da música Eazy-E refere-se ao single “Fuck Wit Dre Day” de 1992 como “dia de pagamento de Eazy”, como o contrato de Dr. Dre, permitindo que ele saísse da Ruthless para a Death Row Records de Suge Knight, exigindo de Eazy-E sua parte dos direitos de Dr. Dre. Por fim, a faixa também continha uma diss sutil ao CEO da Death Row, Suge Knight, um homem forte conhecido com uma história bem documentada de intimidação e violência criminal, a quem Eazy-E chamava “sargento” do Dr. Dre e se refere a Death Row como um “campo de treinamento”.


Videoclipe

O videoclupe de “Real Muthaphuckkin G’s” foi escrito e dirigido pelo diretor de cinema da Ruthless Records de Eazy-E, Marty Thomas, e filmado em apenas dois dias, inteiramente em Compton, Califórnia. O videoclipe começa com imagens de helicópteros aéreos dos marcos de Compton, mudando para uma cena que retrata lowriders, gangstas e o metro Blue Line. Durante o video de música Eazy-E diz “all of the sudden Dr. Dre is the G thang; but on his old album covers he was a she-thang” (em português: “De repente Dr. Dre é a coisa G, mas em suas antigas capas de álbuns ele era uma she-thang”), e uma fotografia de Dre é mostrada em sequência do Dr. Dre com seu antigo grupo World Class Wreckin’ Cru. Na fotografia, Dr. Dre usava um macacão de lantejoulas, maquiagem e batom. Imagens semelhantes de Dr. Dre, emprestadas das capas e inserções da discografia World Class Wreckin’ Cru são mostradas ao longo do vídeo.

No vídeo musical que acompanhou o “Fuck Wit Dre Day” de Dr. Dre, um personagem de paródia Eazy-E, interpretado por Anthony “A. J.” Johnson, chamado “Sleazy-E” é destaque proeminente. Nos “Real Muthaphuckkin G’s” de Eazy-E, o personagem retorna, só que desta vez ele é assaltado e perseguido por vários membros da gangue de Eazy-E e finalmente é baleado pelo próprio Eazy-E. Knocc Out e Dresta são apresentados na música e no vídeo e são exibidos em torno de Compton, juntando-se a Eazy-E para perseguir “Sleazy-E” até que ele finalmente morre em baixo de um sinal de rua que diz “Leaving Compton”. Um final alternativo também foi filmado mostrando Sleazy-E morto na mesma área onde ele começou no vídeo. O video da música apresenta aparições de Rhythm D, Cold 187um, Dirty Red, Krazy Dee, Steffon, H.W.A., DJ Slip (do grupo Compton’s Most Wanted), Young Hoggs, Blood of Abraham, K9 Compton e Tony-A.

Apesar de ter sido pago com antecedência, A.J. Johnson não apareceu no segundo dia de filmagem. Havia especulações de que Johnson tinha sido ameaçado pela Death Row, ou seus apoiantes por aparecer em ambos os vídeos, mas é desconhecido. O produtor Marty Thomas e a produtora buscaram uma substituição no atual 2º dia de filmagem e, como resultado, a maioria das filmagens usadas no vídeo do “Real Muthaphuckkin G’s” que retratava “Sleazy-E” não era “A. J.” Johnson.






Manancial: Wikipedia

Sem comentários