DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

Rivalidades: West Coast x East Coast


A rivalidade no hip hop da East Coast vs. West Coast foi uma disputa entre artistas e fãs das cenas do hip hop da East Coast e da West Coast nos Estados Unidos, especialmente em meados do final da década de 1990. Os pontos focados da briga foram entre o repper Tupac (da West Coast e também seu selo — Death Row Records — localizado em Los Angeles) e o repper The Notorious B.I.G. (e sua gravadora de Nova York — Bad Boy Records), localizado na East Coast, que foram fatalmente mortos em sequência de tiroteios por assaltantes desconhecidos em 1996 e 1997, respectivamente.

Reppers da cidade de Nova York, como Wu-Tang Clan, Papoose, Remy Ma, Onyx, Big L, Mobb Deep, Nas, The Notorious B.I.G., Lil’ Kim e The LOX, entre outros foram pioneiros em um som mais antigo como o hip hop hardcore da East Coast.

Em 1994, tanto Nas, quanto The Notorious B.I.G., disponibilizaram seus álbuns de estreia Illmatic Ready to Die, respectivamente, que abriram o caminho para a cidade de Nova York recuperar o domínio que a West Coast dominou. Em uma entrevista para o The Independent, em 1994, GZA do Wu-Tang Clan comentou sobre o termo “gangsta rep” e sua associação com a música e o hip hop do seu grupo:

Nossa música não é ‘gangsta rep’. Com a gente não existe isso. O rótulo foi criado pela mídia para limitar o que podemos ou não dizer. Nós falamos a verdade de uma forma brutal. O jovem negro é um alvo. Snoop Doggy foi quatro vezes platina e ganhava mais dinheiro do que o presidente. Eles não gostam disso, então você ouve ‘proibir isso, proibir aquilo’. Nós mexemos com as emoções das pessoas. É um verdadeiro show ao vivo que mexe com o interior das pessoas. É intenso.

É amplamente especulado que a seguinte rivalidade da East Coast vs. West Coast entre a Death Row Records e Bad Boy Records resultou na morte de 2Pac (Death Row) e The Notorious B.I.G. (Bad Boys). Mesmo antes dos assassinatos, a Death Row começou a retroceder, como na saída do co-fundador, Dr. Dre, no início de 1996; na sequência da morte de 2Pac, o detentor do selo, Suge Knight, foi condenado à prisão por uma violação de liberdade condicional, e a Death Row passou a afundar rapidamente à medida que a maioria dos seus artistas restantes, incluindo Snoop Doggy Dogg, também saiu. Dr. Dre, no MTV Video Music Awards, afirmou que o “gangsta rep estava morto”.


A rivalidade


Em 1991, com raiva das rejeições das empresas discográficas dos artistas da East Coast e da crescente popularidade do hip hop da East Coast, o repper do Bronx, Tim Dog, decidiu expressar sua raiva na notória faixa “Fuck Compton”. Ele dispara tiros em toda a cena do rep de Los Angeles, particularmente os membros do N.W.A. O videoclipe apresentou ameaças violentas destinadas a Eazy-E, Dr. Dre, bem como DJ Quik e Ice Cube.

Houve várias respostas de inúmeros artistas da West Coast. Um dos mais notáveis ​​foi o sucesso “Fuck Wit Dre Day (and Everybody’s Celebratin’)”, que incluiu Snoop Doggy Dogg atacando Tim Dog (bem como Eazy-E e outros), e um skit separado chamado “$20 Sack Pyramid”, ambos apresentados no álbum The Chronic do Dr. Dre.


Death Row x Bad Boy


Em 1993, o produtor executivo e de discos Sean “Puffy” Combs fundou o selo de hip-hop de Nova York, Bad Boy Records. No ano seguinte, começaram os lançamentos de estreia do selo, começando por The Notorious B.I.G. e o repper de Long Island, Craig Mack, se tornaram críticos imediatos e foram sucessos comerciais e parecendo revitalizar a cena do hip-hop da East Coast em 1995. Ainda em 1994, 2Pac acusou publicamente The Notorious B.I.G, Andre Harrell e Sean Combs de participar dos tiros seguidos de roubo sofridos no elevador do prédio do Quad Recording Studios, em Manhattan, em 30 de Novembro de 1994. Pouco depois do tiroteio de 2Pac, “Who Shot Ya?”, uma faixa do lado B do single “Big Poppa” de B.I.G., foi disponibilizada. Embora Combs e Wallace tivessem negado ter qualquer coisa a ver com o tiroteio e declararem que “Who Shot Ya?” havia sido gravada antes do tiroteio, 2Pac e a maioria da comunidade do hip hop interpretou-a como uma provocação de B.I.G.




Em Agosto de 1995, o CEO da Death Row, Suge Knight, fez uma leve provocação à Bad Boy e Puffy no Source Awards daquele ano; anunciando sua equipe de artistas e figuras da indústria:

Qualquer artista lá fora que quiser se tornar uma estrela, não precisa se preocupar com produtor executivo tentando aparecer em todas as músicas, em todos os vídeos, dançando neles e tal — venha para a Death Row!

Foi uma referência direta à tendência de Puffy de querer sempre aparecer nas canções de seus artistas ou em seus vídeos. Com a cerimônia realizada em Nova York, para a audiência, os comentários de Knight soaram estranhos para toda a cena do hip-hop da East Coast, e resultaram em um grande êxtase da multidão.

Os problemas continuaram quando Knight mais tarde participou de uma festa para a produtora Jermaine Dupri em Atlanta. Durante a festança, um amigo íntimo de Knight (Jake Robles) foi morto. Knight acusou Combs (também no comparecimento) de ter algo a ver com o tiroteio. No mesmo ano [de 1995], Knight pagou a fiança de $1,4 milhões para a libertação de 2Pac, então preso, em troca de sua assinatura com a Death Row Records. Pouco depois da libertação do repper por cinco acusações de abuso sexual em Outubro de 1995, ele passou a se juntar a Knight para jogar mais combustível no fogo da rivalidade da Death Row com Bad Boy Records.

O grupo da West Coast, Tha Dogg Pound, dropou o single “New York, New York” apoiado por um video musical com um gigantesco Snoop Doggy destruindo vários edifícios de Nova York, foi interpretado como um insulto direto para Nova York e a East Coast. Em resposta à música, a dupla de hip hop da East Coast, Capone-N-Noreaga, dropou então o single “L.A., L.A.”.

Após “Who Shot Ya?”, que 2Pac interpretou como uma música de ataque zombando de seu roubo seguido de tiros em 1994, 2Pac apareceu em inúmeras faixas visando insultos ameaçadores e/ou antagônicos para Biggie, Bad Boy Records e qualquer pessoa afiliada com eles do final de 1995 a 1996. Exemplos incluem as músicas “Against All Odds”, “Bomb First (My Second Reply)” e “Hit ’Em Up”.




Manancial: Wikipedia

Sem comentários