DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

8 fatos perturbadores sobre 2Pac


Tupac Shakur é conhecido como um dos artistas musicais mais vendidos de todos os tempos, mas isso não significa que sua vida foi necessariamente fácil. No gangsta rep, na verdade, ele se baseou nas dificuldades que enfrentou para criar letras controversas sobre guetos e violência entre gangues, ocasionalmente romantizando os dois, mas mais frequentemente pregando a paz ou simplesmente destacando as adversidades que muitos americanos enfrentam.

Contradições como essas nos lembram que Tupac, apesar de seu status lendário, ainda era um homem tão falho quanto qualquer outro. Aqui estão oito fatos perturbadores sobre o próprio.


1. Sua mãe foi presa durante a gravidez

Os pais de Tupac eram ambos membros ativos do Black Panther Party de Nova York nos anos 60 e início dos anos 70, quando Tupac nasceu. Sua mãe, Afeni Shakur, estava presa durante grande parte de sua gravidez em mais de 150 acusações de “Conspiração contra o governo dos Estados Unidos e marcos de Nova York”, mas foi absolvida cerca de um mês antes de dar à luz a Tupac em 16 de Junho de 1971.

2. Ele cresceu em torno de políticas radicais

Shakur aprendeu sobre a política do Black Panther Party e da Black Liberation Army, associado em uma idade precoce de sua mãe e seus amigos, muitos dos quais foram presos ou de outra forma alvo do governo por suas crenças.

Seu padrinho, Elmer Pratt, outro Black Panther, foi condenado por assassinar um espectador durante um assalto e sua sentença foi posteriormente revogada. Seu padrasto, Mutulu Shakur, estava na lista mais procurados pelo FBI de 1982-1986 por ajudar sua irmã, Assata Shakur, a escapar de uma prisão de Nova Jersey, onde foi presa por matar um soldado do estado. Mutulu foi finalmente capturado e preso por assaltar um carro forte da Brinks que resultou na morte de um guarda e dois policiais.

3. Ele ficou com raiva de sua esposa por fugir de um incêndio

Parece que ’Pac poderia ser um pouco intenso por alguns padrões. Questionada para descrever um típico momento de Tupac, sua ex-esposa Keisha Morris falou de um incidente quando seu quarto em um hotel de Atlanta pegou fogo. Ela disse: “Fui visitá-lo em Atlanta e o quarto do hotel pegou fogo, ele ficou bravo comigo porque tentei escapar. Ele disse que não podia confiar em mim porque deveria ter ficado para trás com ele para lutar contra o fogo.”

4. Ele e seu pessoal atacaram o diretor Allen Hughes

Tupac estava programado para estrelar como Sharif no filme Menace II Society em 1993, mas foi demitido pelo co-diretor Allen Hughes por causar problemas no set de filmagem. Ele foi demitido e preso por 15 dias depois de atacar Hughes durante uma briga durante a filmagem. Os espectadores caracterizaram a luta como Hughes não apenas contra Tupac, mas seu pessoal inteiro, que às vezes contava com até 30 pessoas.

5. Ele foi baleado cinco vezes em Manhattan

Tupac foi assaltado e baleado cinco vezes por três homens no corredor do Quad Recording Studios de Manhattan, em 30 de Novembro de 1994, no dia anterior à sua tentativa de abuso sexual ter chegado a um veredito. Eles roubaram suas jóias, mas deixaram seu relógio Rolex, levando ’Pac a suspeitar que o assalto era apenas um pretexto para o tiroteio. No dia seguinte, ele saiu do hospital três horas após a cirurgia, contra as ordens do médico, e chegou ao tribunal para ouvir o veredito (ele foi considerado culpado por três acusações de abuso sexual e não culpado de outras seis).

Em uma entrevista pouco depois, Tupac acusou o CEO da Bad Boy Records, Sean “Puffy” Combs, além de seu associado Jimmy Henchman, e o repper Biggie Smalls de orquestrar o ataque. Anos depois, ele foi reivindicado quando Dexter Isaac confessou realizar o ataque nas ordens de Jimmy Henchman. Biggie aparentemente não estava envolvido no ataque.

6. Ele quase usou um colete à prova de balas na noite em que foi morto

’Pac e seus entes queridos estavam vigilantes sobre as tentativas da vida do repper por membros de gangues rivais, como evidenciavam os guardas de segurança que o acompanhavam durante as aparições públicas. Na noite em que ele foi baleado em Las Vegas, sua noiva Kidada Jones pediu que ele usasse seu colete à prova de balas após ele e sua turma espancarem um membro do South Side Crips, Orlando Anderson. Tupac recusou, dizendo que estava muito quente.

7. Ele foi ressuscitado sete vezes antes de realmente morrer

Tupac foi um lutador até a beira da morte. Depois que ele foi levado às pressas para o Hospital Bellevue de Las Vegas com múltiplas feridas de bala, ele chegou perigosamente perto da morte pela segunda vez — perdendo a consciência e sendo ressuscitado sete vezes antes de finalmente não resistir. A luta prolongada inspirou uma série de teorias da conspiração em torno da morte do repper, mas a mãe do ’Pac, Afeni, confirmou os detalhes de seus repetidos avivamentos antes da morte.

8. Seus amigos supostamente fumaram suas cinzas

Shakur foi cremado no dia seguinte de sua morte. Membros do Outlawz, o grupo de hip hop que fundado em 1995, depois misturaram suas cinzas com maconha e fumaram de maneira estranha. E.D.I. Mean disse mais tarde em uma entrevista que as cinzas que eles fumaram não eram de ’Pac. De quem são as cinzas, é o palpite de alguém.



Manancial: CheatSheet

Sem comentários