DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

Big Pun, o “Big Papi”

[Este artigo foi originalmente publicado em Março de 2001 pela XXL]


Morto em 7 de Fevereiro de 2000 por ataque cardíaco, Big Pun foi mais um daqueles reppers emblemáticos que marcaram os anos 90. Mas ele não está esquecido. Através da família, amigos, artistas e sua música, ele continua vivo. Vamos relembrar o nosso amigo com essa homenagem a um dos MCs mais respeitados do hip-hop.


Escrito por XXL Staff


Big Pun era conhecido por seu senso de humor e personagem maior do que a vida. Então, aqui seus chegados contam histórias francas e engraçadas sobre os bons momentos que passaram com o homem que gostava de rir — às vezes a expensas de outros.


Liza Rios // viúva de Big Pun

Pun gostava de colocar coisas em sua comida. Ele colocava vinagre em seu suco ou sal no seu refrigerante. Sua outra grande coisa era lutas de água. Ele tinha armas de água escondidas em todos os lugares. Não importa como você estava vestido, ele o molharia com a pistola de água. Uma das regras da nossa casa era: a primeira pessoa que dormia, tomava banho. Então, eles ficavam rodeando a casa tentando ficar acordado. Ele jogava um balde de água gelada sobre você. Você ficava aquecido, mas esse era Pun.

Fat Joe // Terror Squad

Quando Pun teve seu primeiro som, “You Ain’t a Killer”, estávamos indo para um clube no Bronx. Ele estava animado por saber que KRS-One estaria lá. Começamos a executar o som e a multidão estava ficando louca. Pun estava executando e a próxima coisa que eu sei que aconteceu foi que ele simplesmente caiu no palco — um palco louco e alto. Acho que ele foi parar na esposa de KRS, Simone. Eu acho que ela pegou uma fita de vídeo desse fato. Quando ele caiu, toda a multidão pensou: “Oh merda!” Você provavelmente pensou que por ele ser tão grande, se machucou, mas no momento em que ele bateu no chão, ele apenas pulou de volta e manteve a rima como se fosse parte do show! Cara, isso foi engraçado. Nós fizemos isso por muitos anos.

Cuban Link // Terror Squad

De volta ao dia antes de Pun assinar o contrato, fomos com Liza, sua esposa, para ver seu pai em Long Island. Dois moleques estavam jogando basquete numa pequena quadra que eles tinham na rua e nós fomos até eles, e eu disse: “Ei, maninho, deixe-me tentar um arremesso.” Ele deixou eu dar um pequeno arremesso e, em seguida, Pun disse: “Ei, moleque, deixe-me tentar um arremesso”, e o moleque disse: “Você é gordo, cara.”

Pun perguntou: “O que você disse, moleque?” E o moleque tinha papo de nove anos de idade. Pun apenas disse: “Foda-se, moleque. Vou enfiar meu pau no coração do seu pai.” E eu vi a expressão do moleque em seu rosto, e eu e Pun começamos a rir. Esse dia foi o mais engraçado. O garoto também começou a rir, e ele deu a bola e nós começamos a jogar. O garoto tinha que respeitar nossa presença. Pun não era o tipo de cara para deixar você tirar onda e pensar que você era bom. Você pode ter suas risadas nele, mas ele vai ter suas risadas em você.


Rockwilder

Ele sempre me fazia rir, cara. Quando estávamos fazendo “You Came Up” no estúdio, Pun costumava me chamar de Redman tamanho grande. Ele disse: “Rock não parece Redman tamanho grande?” Eu disse a ele que ele parecia uma grande Hostess Twinkie.

Steve Rifkind // Loud Records

Você sabe qual foi a nossa primeira conversa? Ele queria ser o primeiro repper espanhol a ganhar ouro. Quando a música “Still Not a Player (Remix)” saiu, eu disse: “Você vai receber platina por isso.” Ele disse: “Se eu receber platina, vou lhe comprar um presente.” Quando ele soube que nós recebemos o certificado de platina , ele veio ao escritório e eu disse, brincando: “Ei, aonde está o meu presente?” Ele disse: “Estamos certificados.” E eu disse: “Eu sei. Agora quer saber aonde é que está o meu presente que você disse que você ia me dar?” Agora, nós tínhamos como um milhão de pontos cinco, seis. Ele disse: “Bem, eu tive que esperar pela certificação.” “Foi certificado há dois meses!” “Não, não foi. Foi certificado há uma hora.” Então, quando ele disse “há uma hora”, ele botou a mão no bolso e tirou uma caixa com uma pulseira de diamantes com o meu nome. Ele já tinha, e eu continuei perguntando: “Ei, aonde está o meu presente?” Este era o tipo de homem que ele era. Quando ele dizia que ia fazer algo, ele realmente fazia.

Psycho Les // The Beatnuts

Ju Ju contou esta história engraçada de como Pun queria fazer esse vídeo como Baywatch. Havia uma garota se afogando, ele iria resgatá-la e então seria comido por um tubarão. Então todo o vídeo aconteceria dentro do estômago do tubarão. Ele estava planejando correr para a garota em câmera lenta no vídeo.

Knowbody // produtor // Terror Squad

Pun achava que tudo era diversão. Quando alguém perguntava se ele estava com fome, ele dizia: “Sim, me traga um churrasco de elefante.”

Pete Rock

Nós tivemos uma sessão juntos para o meu álbum Soul Survivor em 98, e ele começou a pedir comida louca. Ele tinha uma grande sacola de $1.25 de cebola e alho e enquanto ele estava fazendo a rima, ele estava comendo. Mas você não pode ouvi-lo comer enquanto rimava. Ele comia um pouco, rimava, parava, comia um pouco e depois terminava o verso. Ele fez seu verso sem respirar mesmo — ele não parava [para suspirar], ele estava fluindo. Eu disse a ele: “Ah, então é assim que você faz. Você tem comida ao seu redor?”


Prodigy

Eu fui ao porão de Pun um dia e nós estávamos apenas relaxando, falando sobre armas. Ele puxou a arma e me amostrou. Então eu estava checando, e tinha cerca de vinte pessoas no porão, e depois que ele puxou sua arma, todos começaram a me mostrar suas armas. Todas as vinte pessoas simplesmente puxaram as armas. Eles perguntaram: “Ei, P, onde está sua arma? Nós queremos vê-la.” Eu estava tipo, “Droga, eu nem estou com minha arma comigo, cara.” Eu me sentia preso, como se eles estivessem armando para mim ou alguma coisa do tipo. Mas era tudo amor. Foi engraçado.

Sunkiss // MC // Terror Squad

Uma vez que ele nos alugou uma cabana para o final de semana no Poconos, e comprou alguns quadriciclos. Eu, ele e o Cuban Link estávamos dirigindo pelo bosque às três da manhã, correndo pelas trilhas de terra, quando eu e o Cuban percebemos que Pun não estava atrás de nós. Nós voltamos para ir buscá-lo, e tudo o que vimos eram os faróis apontando para as árvores. O cara estava simplesmente de cabeça para baixo. Eu disse: “Oh merda! Pun se acidentou.” Eu caminhei até ele e Pun estava em uma vala nas árvores, sangrando tudo em sua boca. Seus olhos estavam apontando como se ele estivesse morto. Ele estava realmente duro, então entrei em pânico. “Pun! Pun!” Eu corri até ele, pensei que ele estava morto, e ele acabou me enganando, dizendo: “Ahhh, peguei você!”

Tony Sunshine // cantor // Terror Squad

Tínhamos uma arma que parecia uma .45 verdadeira e o som parecia de uma .45, mas dispara em branco. Então, um dia estávamos no estúdio gravando o álbum do Terror Squad. Nós, lá, estávamos relaxando, ouvindo as músicas que já estavam finalizadas. Pun estava trabalhando firme, e o local estava cheio, com +/- 30 niggas: Joe, Cuban, Macho, entrevistadores, A&Rs do selo — tinha um monte de pessoas lá. E havia uma cesta de frutas. Então Pun vai e coloca uma toranja em cima de sua cabeça e ele me disse para atirar nela.

Agora, a equipe sabia que a arma era falsa, mas todo mundo estava bolado. Eles estavam dizendo: “O que diabos há de errado com esses niggas?” Então eu “disparei” na toranja com a arma, e Pun mexeu sua cabeça para o lado e a toranja caiu — parecia que eu havia disparado na toranja. Então Pun colocou uma maçã em sua cabeça e disse ao próximo nigga para atirar na maçã. Bum! Pun mexeu sua cabeça, a maçã cai no chão, e com o impacto quando atinge o chão, parece que ela foi acertada, então eles ficaram ainda mais irritados agora — como, “Ok, esses caras precisam parar de brincar, não tem mais nada de engraçado nisso.” Então Pun colocou uma tangerina em sua cabeça, e ele disse a outra pessoa para disparar, e assim por diante. Finalmente, Pun colocou uma cereja no topo da cabeça. Ele disse a Joe para atirar na cereja. Todo mundo é pirou de raiva. Quando Joe ia atirar, Pun disse: “Não. Com os olhos vendados.”

Quando Pun disse para atirar na cereja, todos saíram de perto.





Manancial: XXL Magazine

Sem comentários