DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

Arte ou irresponsabilidade: Uma rara e profunda entrevista com Eazy-E e Ice Cube (Abril de 1989)


Esses reppers de L.A nunca pediram para serem vistos como modelos. Mas com seu álbum de estréia Straight Outta Compton dirigido para a platina, eles não tiveram escolha.





A partir de todas as entrevistas que fiz, essa teve que ser a mais intensa. Tanto o N.W.A quanto eu éramos muito apaixonados por nossas posições na época e ambas as partes partiram com muito para pensar. Na época que esta entrevista ocorreu houve um debate furioso entre as primeiras rádios do hip hop da Bay Area na KZSU, KALX e KPOO sobre se o N.W.A deveria ou não ser tocado nas rádios...

Era bastante irônico, considerando que KPOO e KALX estavam entre as primeiras estações no país a não só tocar mas também conceder entrevistas do N.W.A. Na verdade, o N.W.A realizava uma função para a KPOO. Por causa do conteúdo lírico e a influência de sua música que estava tendo ouvintes impressionáveis, todas as três estações citadas no parágrafo anterior deixaram o N.W.A de fora por cerca de dois anos após um mês de debates intensos sobre o conteúdo que eles apresentavam. O boicote acabou sendo quebrado quando um casal de deejays — Billy Jam e G-Spot —, que também eram fãs do grupo, viram esse boicote como uma questão de liberdade de expressão e foi fundo nisso. — Davey D


A entrevista de teleconferência abaixo foi realizada no dia 5 de Abril com o DJ Davey D da rádio KALX em São Francisco, pelo editor da BAM e Keith Moerer em Oakland com os reppers do N.W.A Eazy-E e Ice Cube em um estúdio em Torrance. O primeiro álbum do N.W.A, Straight Outta Compton, vendeu 700.000 cópias e gerou quase tanta controvérsia quanto o suporte público. Em músicas como a faixa do título e “Gangsta Gangsta”, o N.W.A retrata — alguns dizem glorificar — a violência das gangues. Até agora, os críticos de música têm sido gentis, com os delírios vencedores do N.W.A de Robert Hilburn e Dennis Hunt do Los Angeles Times. Mas alguns programadores de rádio, incluindo o colunista da BAM, Davey D, pensam que o grupo — cujo nome significa Niggas With Attitudes — incentiva um estereótipo negativo de negros como criminosos...


Entrevista por Keith Moerer e Davey D


Davey D: Você diz que vocês são repórteres underground, dizendo isso como é, mas percebe pessoas, especialmente crianças mais novas, entendendo que vocês são apenas repórteres undergrounds?

Ice Cube: OK, é assim. Se você vê um filme como Psycho III, a pessoa no filme pode ser psicopata, mas as crianças sabem o que é real e o que não é. Só porque há uma pessoa que é um monstro em um filme que é psicopata e está matando pessoas, isso não significa que eles vão ficar psicopatas e matar pessoas... Só porque ouvem algo no disco, não esperamos que as crianças saem e matem pessoas ou o que quer que seja. As crianças sabem o que é certo e o que está errado, independentemente do que nosso som diz.

Davey D: Mas há uma diferença entre Psycho III e Boyz N The Hood e Straight Outta Compton. Com Psycho III, essa não é uma realidade que muitas pessoas se deparam. Mas com Boyz N The Hood e todo o álbum, as pessoas podem olhar para isso e dizer, “Ei, eu posso ser assim.” ... É algo que eles podem gravitar, ou se vêem entrar.

Ice Cube: Ninguém fala sobre o filme Colors, ninguém diz, Por que vocês fazem um filme desse jeito?" Não havia nenhuma mensagem real em Colors, exceto que há gangues e não há como detê-las. Nós estamos dizendo o mesmo, mas nós estamos dizendo isso em um ataque de raiva. Mas todo mundo quer descer o pau sobre nós, “Você tem uma responsabilidade para as crianças”. Nós temos uma responsabilidade para as crianças dizer a verdade. Nós não precisamos tomar um lado, você sabe o que estou dizendo? ... Essa não foi a nossa dica no início, e não será a nossa dica no futuro. Nós apenas dizemos como está, e as pessoas a engolem se puderem, e se não puderem, não podem.

Keith Moerer: Muitos reppers sentem que existe uma maneira de fazer algo para conter a violência das gangues e se envolver com o movimento “Stop The Violence”. Você poderia envolver...

Eazy-E: Se quisermos...

Ice Cube: Você pode ter uma pequena influência, mas os reppers não têm muita influência como todos pensam... KRS-One pode fazer, todos podem fazer uma música “Stop The Violence”, eles podem fazer isso por doze minutos direto. As pessoas vão ouvir, e elas vão gostar, mas eles vão fazer um tiroteio ouvindo a música.

Davey D: Existe uma solução para interromper isso?

Eazy-E: [Quando] o filho da puta do polícia não pode fazer merda? ... Se você pudesse apenas gravar um disco e pudesse parar a violência, você precisaria de polícia, mas nós precisamos apenas fazer músicas. “Pare de roubar bancos, pare de roubar bolsas...”

Eazy-E: Yo, eu tenho algo para adicionar a isso Veja isso: Você perguntaria a um repórter de notícias se ele está promovendo a violência das gangues porque ele está fazendo as novidades?

Davey D: Na verdade, sim, eu faria. O que acontece é, é uma questão de perspectiva do que eles escolheram para mostrar? Quando a única imagem que as pessoas vêem é negativa, homicídios de gangues e tudo isso, as pessoas vão gravitar para isso, porque essa é a única imagem que eles têm de si mesmos...

Ice Cube: Isso significa que você não pode lidar com a realidade porque...

Davey D: Mas essa não é a única realidade, porém, esse é o problema... Isso é apenas uma parte da realidade. Esse tipo de coisa não acontece todos os dias em todos os lugares, mas se você estivesse apenas a olhar as notícias, você pode ter a impressão de que isso acontece.

Ice Cube: Não em todos os lugares. Mas acontece todo dia.

Eazy-E: A cada minuto.

Ice Cube: Não é como se estivéssemos aqui, saca? Tudo é verdade. Se você pode me dizer que eu estou na música, vou parar.

Davey D: Trata-se do que você deseja concentrar... Quero dizer, há pessoas que vão à escola, há pessoas que lidam com drogas, há muitas pessoas fazendo muitas coisas díspares...

Ice Cube: Lidamos com a realidade. Além disso, dizemos o que as crianças querem ouvir... Falamos sobre coisas que as notícias não passam, não se aprofundam. Tipo, eles nunca perguntam a um gangbanger [membro de gangue] como ele realmente se sente e pegam uma resposta verdadeira. Alguns de meus amigos são gangbangers, então eu sei muito bem como eles se sentem, eu sei por que eles fazem as coisas que eles fazem, eu simplesmente coloco isso na música... Estamos nos preparando para as crianças que já conhecem essas coisas. As pessoas que estão assustadas são pessoas que não sabem.

Davey D: Mas é assustador, o que você está dizendo. As pessoas que estão ficando assustadas não sabem disso, mas eles não devem ter medo ou o quê? Como as pessoas que não sabem sobre isso respondem às suas músicas?

Ice Cube: Eu não falo às pessoas como reagir às nossas músicas... Não consigo falar sobre nada, eu não sei, podemos dizer o que está acontecendo em Compton. É por isso que nós conseguimos um monte de ouvintes dos subúrbios, eles não sabem o que está acontecendo, mas eles olham e pensam, “Merda, é assim?”

Keith Moerer: “Gangsta Gangsta” começa com uma união — por cenário de filmagem [no qual um espectador inocente é baleado]. Você tem amigos que são gangbangers que não participaram de tiroteios drive-by... Então, com certeza, eles acontecem o tempo todo, mas você não acha que eles são uma coisa boa, não é?


[drive-by: Um tiroteio realizado por membros de gangue em um veículo a motor que se move lentamente e que, em seguida, se afasta da cena.]


Ice Cube: Não. O começo de “Gangsta Gangsta”, isso está apenas dizendo às pessoas, “Yo, se você ouvir tiro, não tente ser curioso”, entende o que estou dizendo? Porque esse cara diz “Quem será que esses gangsters pegaram hoje?” tentando ser todo intrometido, e ele é baleado... Se você ouvir tiro, corra. Não corra para o tiroteio.

Keith Moerer: Então, qual é a sua mensagem, que as pessoas devem se esconder em suas casas se não forem gangbangers?

Ice Cube: Não. Estou encorajando as pessoas a estar atentas sobre o que está acontecendo. Como você acha que o N.W.A está fora para o público?

Davey D: Neste momento? Bem, sua música é definitivamente uma das melhores que está lá fora. Por qualquer motivo, muitas pessoas são atraídas pelo seu grupo agora. Acho que o N.W.A precisa avançar, e precisa deixar alguma ciência séria, apenas a partir do mero fato de que você gosta ou não. É uma responsabilidade que você tem, mesmo que você não possa querer...

[Se] o N.W.A sair e dizer “Pare a violência”, muitas pessoas vão ouvir isso em oposição a Thurgood Marshall ou Benjamin Hooks, porque o N.W.A é visto por muitas pessoas como sendo abatidos com tal argumento — “Esses irmãos são legais, sabem o que está acontecendo” — você é real para as pessoas... [No passado], a maioria dos grupos de rep achava que eles iriam ficar no topo por um longo período de tempo, e eles iriam ficar no topo por um longo período de tempo, e eles mudaram um pouco tarde demais... eles mudaram enquanto eles estavam indo para baixo. Eu digo que vocês rapazes estão no caminho até agora.





Ice Cube: Nós deixamos a ciência. Como “Express Yourself”. Músicas como essas estão dizendo às crianças para serem elas mesmas, não importa o quê. Não importa o que você diz, ou o que qualquer outra pessoa diz, nós vamos ser nós, não importa o quê.

Davey D: O problema com isso é que muitas pessoas não têm uma variedade de opções para escolher. Você está dizendo “Seja você mesmo”, mas se tudo o que eu sei é gangbanging, eu continuarei a ser eu mesmo, porque tudo o que sei é gangbanging.

Ice Cube: Então você está dizendo que devemos parar de reportar isso e começar a tentar extirpar isso...

Davey D: Não há nada de errado em reportar, mas precisa haver um equilíbrio em tal sentido que as pessoas não vão mal interpretar... No momento, as pessoas estão olhando para o N.W.A como modelos, as pessoas ouvem a música e tiram algo suculento disso — e algumas delas levam isso para o coração... E o rep é realmente a única música que afeta as crianças, é isso que as pessoas estão ouvindo.

Eazy-E: Mas [Ice-T] ainda tem um vídeo, como eu quero que você viva, paz e tudo isso. As pessoas não prestam atenção em nada disso...

Davey D: O que direi sobre o Ice-T é que ele se deixou bem claro sobre o lugar de onde ele vem, e eu não vi isso necessariamente com o N.W.A.

Ice Cube: Muitos gangbangers pensam que KRS-One é legal. Isso não significa que eles são influenciados por sua música. Ele diz que interrompe a violência o dia todo.

Davey D: Não estamos falando de pessoas que já estão nessa. Estamos falando de pessoas que estão chegando e não sabem. Eles vão gravitar em direção às pessoas que acham que são mais legais, por qualquer motivo, OK? E você já tem uma situação em que os traficantes de droga e os criminosos, eles já estão procurando porque eles parecem ter o máximo de dinheiro, parecem estar fazendo o máximo, etc. etc. E você está visando essa audiência, é isso que você está me dizendo.

O que estou dizendo é que, se o N.W.A fosse dizer “Pare a violência”, digo que 800.000 pessoas escutarão — muito mais rápido do que o Run-DMC que se desenrolaram — porque vocês são os que estão no centro das atenções. Mas isso vale para quem está no centro das atenções, você pode não estar no centro de destaque no próximo ano, pode ser outro grupo.

Ice Cube: Nós não estamos dizendo a ninguém no disco para ir lá e se tornar um Crip... Nós não estamos dizendo para fazer isso e não estamos dizendo não... [Somos populares porque] somos extremamente reais, não nos intimidamos nem tememos qualquer coisa que esteja tentando entrar no nosso caminho... Nós gostamos de confusão. Nós gostamos da controvérsia. Porque isso é o que ajuda o nosso grupo.

Keith Moerer: Ajuda de certa forma, mas pode acabar machucando você. [A rádio de hip-hop KZSU] não vai tocar o som do N.W.A porque eles acham que as letras são muito negativas. E os anfitriões da rádio de hip-hop KALX estão agora considerando não tocar N.W.A porque acham que vocês são negativos.

Eazy-E: Você está falando sobre todo o álbum?

Davey D: Com a Stanford University [KZSU], eles não vão tocar [N.W.A para todos] porque acham que todo o conceito, começando com o nome em baixo, é apenas uma atitude ruim, e envia uma mensagem ruim aos ouvintes.

Eazy-E: Precisamos ir para cima e deixar as pessoas saberem que não somos tudo o que eles acham que somos.

Davey D: Isso é contraditório, certo? Porque apenas um segundo atrás, você disse que não se importava com o que eles pensassem — para cada um deles.

Ice Cube: Nós não pedimos a todos que gostem da nossa música... Não esperamos que todos gostem de nós... Não devemos ter o fardo colocado sobre nós só porque somos o grupo principal, não devemos ter pressão sobre nós para mudar a forma como fazemos as músicas.

Davey D: As pessoas pensam que a música é boníssima... a música fala por si. Eu poderia cantar em um instrumental de uma das suas faixas e obter a mesma resposta.

Ice Cube: Não posso acreditar nisso...

Davey D: Bem acredite, porque isso é o que as pessoas me contam...

Eazy-E: OK vamos enviar-lhe um monte de instrumentais [Eazy desliga o telefone]

Davey D: Não leve isso ao pé da letra. Tivemos uma enquete no meu programa perguntando às pessoas se eles achavam que devíamos tocar a sua música. Nós tínhamos algumas pessoas... eles soavam jovens pelo telefone, e nós tínhamos outras pessoas que eram adultos. Tivemos alguns adultos que achavam que devíamos tocar seu som. Eles deram os mesmos motivos que você estava dizendo... E nós tínhamos pessoas mais jovens chamando e dizendo, “Ei, nós moramos em São Francisco e agora há Crips aqui" e eles não gostam...

Ice Cube: Eles dizem que é nossa culpa que há Crips lá em cima agora?

Davey D: Bem, eles estão culpando vocês...

Ice Cube: Tem existido violência desde o início dos tempos. Não há nenhuma palavra como paz; nunca haverá paz.

Davey D: Você perpetuou isso, ou você tenta parar isso?

Ice Cube: O que você quer que eu faça? Diga como é ou diga às pessoas o que fazer? É aí que estamos. Uma vez que estamos no meio, eles nos querem ao lado... Seis meses atrás, eles não se importavam, porque nós não estávamos chamando a atenção como agora.

Davey D: Há seis meses ou um ano atrás, o Run-DMC estava pegando a mesma crítica que você está. Quem está no topo vai pegar a crítica, e quem estiver no topo vai ser o modelo. É como quando o Run-DMC e Eric B saíram com correntes de ouro, as pessoas não as usavam antes de sair com eles. Quando Public Enemy veio com palavras conscientes, ninguém estava fazendo isso até que eles tivessem feito, então as pessoas olham para você quando você está no centro das atenções.

Ice Cube: O que aconteceu com o Run-DMC? Você acha que eles caíram porque começaram a mudar de pensamento, eles começaram a fazer o que a maioria das pessoas queria que eles fizessem?

Davey D: Não, o que aconteceu com eles é que eles se desenrolaram.

Ice Cube: Aqui está o que aconteceu com o Run-DMC. Eles conseguiram um disco que cruzou, e o público do hip-hop disse, “Foda-se”. Então o público do hip-hop os expulsou e disse, “Quem é o próximo?”

Keith Moerer: Já que você já contou às crianças que a realidade está nas ruas agora, você realmente precisa dizer o mesmo novamente no próximo disco?

Ice Cube: Talvez.

Keith Moerer: Eazy-E, é verdade que você costumava ser traficante de drogas?

Eazy-E: Eu parei.

Keith Moerer: Por quanto tempo você era traficante de drogas?

Eazy-E: Anos.

Keith Moerer: Por que você parou?

Eazy-E: Porque vi que isso não valia a pena, não valia a pena a minha vida. Meus primos foram mortos. Realmente não valia a pena, então eu cheguei, pensei que poderia fazer algo certo para uma mudança ao invés de algo errado.

Keith Moerer: Por que não gravar isso?

Ice Cube: Nós fizemos, essa é a música chamada “Dopeman”. Essa música conta o que acontece quando você vende droga. Você vai implorar aos seus amigos, você estará nas mãos e nos joelhos à procura de droga...

Eazy-E: E, no final, você pode ser morto. Na versão de rádio, o traficante de droga acaba na prisão.

Ice Cube: Mas veja que as pessoas não ouvem isso, ouvem o que querem ouvir.

Keith Moerer: Mas eles ouvem muitas coisas diferentes. Essa é uma mensagem que você envia, mas “Gangsta Gangsta” envia outra...

Ice Cube: Só porque não saímos e dizemos “não”. Essa é a palavra que eles querem que digamos. Não. Isso se explica... É como com o nome. Queríamos que algumas pessoas se ofendessem. Nós queríamos que as pessoas dissessem “Yeah, isso é legal”. Queríamos que algumas pessoas rissem. Nós gostamos de mistério. Nós gostamos de controvérsias. Nós até gostamos de entrevistas como essa... Enquanto o que dissermos for verdade e o que dissermos for real, então não nos sentimos mal se alguém olhar de maneira diferente.

Davey D: Na Bay Area, se não fosse pelas rádios KPOO, KALX e KZSU tocando o som de vocês inicialmente, o N.W.A não seria conhecido — e esse é apenas o fato básico. E [em] duas das três estações, há movimento para reverter isso. Um já tomou posição e disse, “Nós não vamos fazer isso”, e o outro está debatendo ainda. É uma preocupação, é algo que você vai pensar, da mesma forma que eu teria que pensar em você me dizendo para não usar vermelho quando eu descer para Los Angeles?

Ice Cube: É uma preocupação, mas isso me mudará? Não.

Davey D: Porque as consequências não são tão significativas?

Ice Cube: É significativo, mas... Eu realmente não vejo todos nós mesmos provenientes do rádio, como seria um...

Davey D: Mas não estamos falando de rádio comercial. Eu pessoalmente digo que as pessoas são atraídas por vocês, muito tem a ver com suas letras, mas ainda mais, sua música. Estou dizendo que, se Eazy-E e o N.W.A fossem para um tipo político...

Ice Cube: Eu recebi uma música chamada ‘Murder, He Wrote’. Ela diz que cerca de 400 pessoas estão matando por meio da atividade de gangues em Los Angeles, mas quando cinco crianças são mortas no norte, cinco crianças coreanas, agora querem banir AK-47. Mas, e quanto a essas 400 pessoas...?

Davey D: Agora, isso é importante, pelo menos para mim. Quando vocês vieram aqui na última vez, nós entregamos bilhetes [para o seu show, ao vivo]. Nós tocamos um discurso com Malcolm X e perguntamos, ‘Quem é esse cara falando em segundo plano?’ e demorou dezessete telefonemas antes de adivinhar isso. Isso é uma triste indicação. As pessoas sabiam o seu nome, suas letras, antes de saberem agora [embora] é que há muitos equívocos...

Ice Cube: No próximo disco não haverá equívocos, todos saberão para onde o N.W.A está indo.



Manancial: Hip Hop and Politics

Sem comentários