DESTAQUE

COMERCIANTES DO CAOS – PARTE UM

A influência do álbum ‘The Chronic’ de Dr. Dre para o hip-hop


O primeiro álbum solo do Dr. Dre subsequente a sua saída do N.W.A o corroborou como uma das maiores estrelas do hip-hop de sua era. O escritor S.L. Duff escreveu sobre o impacto do álbum em seu status no hip-hop na época, afirmando que “a reputação considerável de Dre é baseada neste projeto, ao lado de sua técnica de produção no Doggystyle do Snoop Doggy e seu trabalho inicial com o N.W.A. Tudo o que se pensa sobre a grandiosidade deste trabalho, as faixas e os beats que Dre reuniu são irrepreensíveis”. Ademais, The Chronic trouxe o G-Funk para o mainstream.


O álbum jogou no mundo as carreiras dos artistas do hip-hop da Costa Oeste, incluindo Snoop Doggy Dogg, Daz Dillinger, Kurupt, Nate Dogg e Warren G, que é meio-irmão de Dr. Dre — todos os citados tiveram suas carreiras comerciais bem-sucedidas. The Chronic é amplamente considerado como “o álbum que redefiniu o hip-hop da West Coast, demonstrando o potencial comercial do gangsta rep como uma comodidade multi-platina e estabeleceu o G-Funk como o som mais popular na música hip-hop por vários anos após sua disponibilização, com Dr. Dre engendrando grandes álbuns que atraíram fortemente seu estilo de produção”.

O sucesso do álbum subsistiu a Death Row Records, e manteve a gravadora como uma força dominante no hip-hop dos anos 90.

Os singles “Fuck Wit Dre Day (and Everybody’s Celebratin’)” e “Nuthin’ But a ‘G’ Thang” estão na estação de rádio fictícia Radio Los Santos, do jogo Grand Theft Auto: San Andreas, que foi um dos melhores best-sellers (mais vendidos).




Manancial: Wikipedia

Sem comentários